Documento de apoio para Março

Go back to all support documents
  1. Ordem de sugerida para um tempo de oração

Esta ordem inclui uma música em língua árabe, e todos os meses será proposta música de uma igreja diferente para ser ouvida e/ou cantada. Devem sentir-se à vontade para adaptar a música de acordo com avossa situação local, bem como a disposição do espaço para a oração.

Cântico 1: يسوع فرحي أن أحبك Jesus, minha alegria é amar-te

Salmo 23

The Lord is my shepherd, I lack nothing.

He makes me lie down in green pastures,

he leads me beside quiet waters,

he refreshes my soul.

 

O Senhor é meu pastor: nada me falta.

Em verdes prados me faz descansar

e conduz-me às águas refrescantes.

Reconforta a minha alma.

 

Guia-me por caminhos rectos, por amor do seu nome.

Ainda que atravesse vales tenebrosos,

de nenhum mal terei medo

porque Tu estás comigo.

A tua vara e o teu cajado dão-me confiança.

 

Preparas a mesa para mim

à vista dos meus inimigos;

ungiste com óleo a minha cabeça;

a minha taça transbordou.

 

Na verdade, a tua bondade e o teu amor

hão-de acompanhar-me todos os dias da minha vida,

e habitarei na casa do Senhor

para todo o sempre.

Leitura

Jesus disse: «Em verdade, em verdade vos digo: quem não entra pela porta no redil das ovelhas, mas sobe por outro lado, é um ladrão e salteador. Aquele que entra pela porta é o pastor das ovelhas. A esse o porteiro abre-a e as ovelhas escutam a sua voz. E ele chama as suas ovelhas uma a uma pelos seus nomes e fá-las sair. Depois de tirar todas as que são suas, vai à frente delas, e as ovelhas seguem-no, porque reconhecem a sua voz. Mas, a um estranho, jamais o seguiriam; pelo contrário, fugiriam dele, porque não reconhecem a voz dos estranhos.»  Jesus propôs-lhes esta comparação, mas eles não compreenderam o que lhes dizia. Então, Jesus retomou a palavra: «Em verdade, em verdade vos digo: Eu sou a porta das ovelhas. Todos os que vieram antes de mim eram ladrões e salteadores, mas as ovelhas não lhes prestaram atenção. Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim estará salvo; há-de entrar e sair e achará pastagem. O ladrão não vem senão para roubar, matar e destruir. Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância. (João 10,1-10)

Cântico 2 “I Need Your Loving Heart”  (Grace Deeb, Jesus Ma Joie)

Silêncio

Intercessões

Após o tempo de silêncio, cada mês haverá 3 intenções de oração que podem ser lidas e aclamadas por uma resposta, após o que todos podem adicionar livremente intenções pela comunidade local e necessidades particulares (nação, cidade, vida familiar, etc.)

  • Que o Espírito Santo inspire todos os cristãos de todas as confissões a caminharem juntos, que unidos num caminho sinodal fortaleçam a sua comunhão tanto a nível particular como universal.
  • Para que todos os que exercem a autoridade na Igreja e fora dela (vida pública, política, social) a usem para o bem de todos, inspirados no exemplo do bom pastor.
  • Oremos por aqueles que sofreram danos de membros da Igreja; que encontrem na própria Igreja uma resposta concreta à sua dor e ao seu sofrimento (Intenção de oração do Papa para o mês de Março.

– Intenções pela comunidade local

Oração de conclusão: Pai Nosso

 

  1. Reflexão

Uma reflexão bíblica sobre João 10

Esta história do bom pastor é uma boa notícia para a nossa vida.

A metáfora do pastor é bem conhecida, mas por vezes banalizada, dando origem a imagens até piedosas do “bom pastor”. No entanto, os elementos polémicos dessa passagem mostram a tensão nas palavras de Jesus, que denuncia a injustiça e a hipocrisia, principalmente por parte dos líderes religiosos. Hoje, a vida de pastor é estranha a muitos de nossos contemporâneos, mas não era assim no tempo de Jesus. A parábola ressoa fortemente e ainda assim esses ouvintes não entendem (v.6)! Ouvir por si mesmo uma palavra que desestabiliza não é tão simples. Requer muita confiança no orador e uma consciência de suas fraquezas ou mesmo falhas.

Desde o início, o evangelista João dá solenidade às palavras de Jesus com a expressão ‘Em verdade, em verdade te digo’, referindo-se ao que é firme e confiável na fé. Teríamos esperado que Jesus se identificasse com o pastor, mas ele faz uma distração usando o símbolo da porta. Esta porta tem uma função decisiva: é a passagem para entrar e sair. Mas já alerta contra quem arrombe o recinto, por não passar pela porta. Jesus levanta imediatamente a questão do discernimento: o que guia a minha vida, a quem escuto e quem me inspira a fazer escolhas, a comprometer-me?

Jesus então descreve o papel de um verdadeiro pastor. Tal pastor conduz seu rebanho para dentro e para fora em um movimento de vaivém onde eles encontram segurança e liberdade. A ênfase está na relação de confiança mútua – uma confiança que é de mão dupla. O pastor conhece suas ovelhas pelo nome. Cada ovelha reconhece a voz do pastor. O pastor cuida deles e dá-lhes abundantemente o que é bom para eles. O discernimento encontra aqui um parâmetro – o que ele produz em nós e entre nós: ou seja, vida em abundância, uma qualidade de vida feita de confiança, felicidade, bondade para consigo e para com os outros (cf. Salmo 23).

Jesus aponta para uma única porta, uma única passagem que produz liberdade e segurança. Da mesma forma, identificando-se com o pastor, ele aponta para um único pastor que cuida de suas ovelhas e as conduz à vida abundante. As suas ovelhas formam um só rebanho que escuta, conhece e reconhece a voz do pastor. O evangelista insiste nesta noção de pertença porque se baseia nesta única relação de confiança, pessoal e íntima, como aquela que une Jesus ao seu Pai (v.15). É nesta relação que o rebanho encontra a sua unidade.

Pastora Anne-Laure Danet – Igreja Protestante Unida de França

Perguntas para reflectir

  • Como me leva à liberdade e à segurança a minha confiança em Jesus?
  • O que significam essa liberdade e essa segurança no meu relacionamento com os outros?
  • Um rebanho, muitas ovelhas, um pastor, uma porta: como me ajudam estas metáforas a entender a Igreja e a relação com outras Igrejas?

Testemunho

Todos os meses, vamos partilhar as experiências de diferentes pessoas em relação à vida da igreja, comunhão e Sinodalidade num contexto ecuménico. Neste mês, apresentamos um clipe preparado no ano passado pela ‘Pro Oriente’ no Oriente Médio.

 

Uma palavra dos primeiros cristãos

Pela harmonia dos vossos sentimentos e pela harmonia da vossa caridade, cantais Jesus Cristo. Que cada um se torne também membro do coro, para que na harmonia de seu mútuo acordo, tomando o tom de Deus na unidade, possam cantar a uma só voz por Jesus Cristo um hino ao Pai, para que ele vos ouça e vos reconheça, por tudo o que fazeis bem, como membros de seu Filho. Portanto, é proveitoso estarem em unidade inseparável, para participar sempre em Deus.

Inácio de Antioquia (30-107 d.C.), Carta aos Efésios IV.

 

  1. 3. Atividade em Grupo: A Caça ao Tesouro do Bom Pastor

O objetivo desta atividade é ajudar os participantes a identificar as qualidades que Jesus apresenta como o Bom Pastor e como essas qualidades podem ser incorporadas de maneira prática.

Preparem um grupo de animadores que possam liderar um pequeno grupo de partilha (5-8 pessoas) quando os participantes forem mais de 10.

Guião:

Dar tempo para a reflexão: Incentivar os participantes a reservar alguns minutos para uma reflexão silenciosa e pedir-lhes que pensem nas qualidades que um Bom Pastor possui.

Partilhar com o grupo: Pedir a cada participante que ande pela sala pedindo uns aos outros para partilhar as qualidades e por que as escolheram. Cada participante faz sua própria lista de qualidades.

Partilhar e refletir: Quando todos os participantes tiverem feito uma lista, em pequenos grupos, partilhar sobre as qualidades e como elas podem ser aplicadas na prática a nível pessoal e comunitário. Como podem essas qualidades contribuir para promover uma maior unidade na Igreja, especialmente à luz do caminho sinodal em curso?

Os exemplos podem incluir:

  1. Sabedoria
  • Buscar conselhos de um mentor ou ancião de confiança
  • Ler um livro ou assistir a um documentário sobre um tópico que desafie crenças ou expanda conhecimentos
  • Envolver-se numa conversa significativa com alguém que tenha pontos de vista diferentes
  1. Confiar
  • Ser honesto e transparente na comunicação
  • Cumprir os compromissos
  • Ser confiável e confiável
  1. Comunicação
  • Ouvir ativamente os outros
  • Estar aberto a feedback
  • Expressar-se de forma clara e respeitosa
  1. Ouvir
  • Envolver-se ativamente no diálogo
  • Estar aberto às perspectivas dos outros
  • Reservar tempo para entender as próprias preocupações e necessidades.
  1. Participação
  • Assumir um papel ativo nos processos de tomada de decisão
  • Contribuir para a comunidade
  • Apoiar os outros nos seus esforços.

No final, cada grupo partilha a sua reflexão. Terminar a atividade resumindo os pontos principais e reiterando a importância de refletir sobre Jesus como o Bom Pastor e encarnar as suas qualidades.